abiquiflashes (23/03/2015 – 364)

  • Medicamento (1): US$ 127, 0 milhões foi o montante exportado pelo Brasil em 2015, até fevereiro, em medicamentos terminados (NCM 3004) e semiterminados (NCM 3003), principalmente para a Dinamarca e países da América do Sul.
  • Medicamento (2): o Brasil enviou ao exterior em 2015, até fevereiro, US$ 5.559.104,00 em vacinas para uso veterinário, particularmente para países limítrofes.
  • Medicamento (3): o principal medicamento exportado pelo Brasil em 2015, até fevereiro, foi o produzido à base de insulina (NCM 3004.31.00) do qual foram enviados a varias parte do mundo US$ 37,2 milhões.

abiquiflashes (19/03/2015 – 363)

  • virginiamicina: as exportações deste antibiótico usado em veterinária como antibacteriano e promotor do crescimento, alcançaram no primeiro bimestre de 2015, a cifra de US$ 6.010.536,00.
  • cefalosporinas: US$ 1.131.227,00 foi o montante exportado pelo Brasil em 2015, até fevereiro, de farmoquimicos cefalosporínicos.
  • heparina: importante anticoagulante do arsenal terapêutico, foram exportados em 2015, até fevereiro, US$ 3.507.842,00 de heparina para várias partes do mundo, o que atesta a excelente qualidade das produções brasileiras.

abiquiflashes (16/03/2015 – 362)

  • virginiamicina: o ano de 2015 começou com as exportações deste antibiótico atingindo, em janeiro, US$ 3,8 milhões, cujo destino principal é o Canadá.
  • Medicamentos: o principal medicamento exportado pelo Brasil é o produzido à base de insulina. Em janeiro de 2015 esta liderança foi mantida, com as exportações atingindo US$ 19,7 milhões, uma excelente contribuição para a pauta exportadora de manufaturados.
  • heparina: este farmoquimico extraído da mucosa intestinal de bovinos e suínos tem um enorme potencial no mercado internacional. As exportações deste anticoagulante em janeiro de 2015 somaram US$ 1.546.135,00, com grandes possibilidades de crescimento.

abiquiflashes (12/03/2015 – 361)

  • 2015 (1): o novo ano começou favorável às exportações de farmoquimicos pois em janeiro deste ano foram enviados ao exterior US$ 45,8 milhões contra US$ 37,0 milhões em 2014.
  • 2015 (2): da mesma forma o desempenho dos medicamentos exportados em janeiro superaram as exportações de janeiro do ano passado. US$ 74,7 milhões em 2015 contra US$ 69,9 milhões em 2014.
  • 2015 (3): a cadeia produtiva farmacêutica brasileira no primeiro mês deste ano exportou US$ 129,4 milhões contra US$ 115,1 milhões em 2014, incluindo os adjuvantes farmacotécnicos.

abiquiflashes (09/03/2015 – 360)

  • quercetina: extraída de plantas cultivadas no nordeste brasileiro e usada no tratamento da fragilidade capilar venosa, este farmoquímico contribuiu com US$ 2.024.302,00 para as exportações brasileiras em 2014.
  • cloxazolam: US$ 1.145.422,00 foi o total exportado pelo Brasil, em 2014, deste importante farmoquímico no receituário médico mundial.
  • espironolactona: é um destacado diurético no arsenal terapêutico US$ 1.085.139,00 foram exportados em 2014, especialmente para a Argentina.

abiquiflashes (05/03/2015 – 359)

  • sulfato de condroitina: extraído de cartilagem de aves, bovinos e suínos este farmoquimico tem-se destacado no tratamento da artrose. Em 2014 o Brasil enviou ao exterior US$ 9,5 milhões, uma excelente contribuição à pauta exportadora de produtos manufaturados.
  • Medicamentos: destacam-se nas exportações brasileiras de medicamentos, os produzidos à base de cefalosporinas (NCM 3004.20.59) cujo montante em 2014 foi de US$ 26,2 milhões. São antibióticos amplamente usados pela classe médica mundial.
  • manitol: este excipiente é um dos mais importantes produzidos e exportados pelo Brasil. Em 2014 foram enviados ao exterior US$ 8.315.308,00 desta substância, particularmente para o Japão.

abiquiflashes (02/03/2015 – 358)

  • Vacinas (1): US$ 11.848.650,00 foi o total das exportações brasileiras de vacinas para uso humano em 2014.
  • Vacinas (2): já as exportações de vacinas para uso veterinário atingiram US$ 29,9 milhões, com destaque para a vacina contra a aftosa que contribuiu com US$ 9,9 milhões para a exportação total. Estas vacinas para uso veterinário foram enviadas, principalmente, para os países limítrofes.
  • Medicamentos: o principal medicamento exportado pelo Brasil é o elaborado à base de insulina (NCM 3004.31.00). Para várias partes do mundo foram enviados em 2014 a expressiva soma de US$ 319,0 milhões deste tipo de medicamento, o que comprova a excelência das produções brasileiras de medicamentos.

abiquiflashes (26/02/2015 – 357)

  • Venezuela (1): US$ 1.691.858,00 foram enviados à Venezuela em 2014de lisina seus sais e ésteres (NCM 2922.41.90). A lisina é um aminoácido essencial usado no crescimento e na manutenção do corpo humano.
  • Venezuela (2): as preparações químicas contraceptivas têm um excelente mercado neste país bolivariano. US$ 16.659.374,00 em produtos deste tipo seguiram para este país em 2014, reforçando, assim, a nossa pauta de exportação de produtos manufaturados.
  • Venezuela (3): o total de medicamentos (NCM 3003 e 3004) exportados para a Venezuela em 2014 atingiu a expressiva soma de US$ 187,2 milhões. O mercado venezuelano é um dos principais destinos das exportações brasileiras de medicamentos.

abiquiflashes (23/02/2015 – 356)

  • Reino Unido (1): 496 kg de heparina foram exportados em 2014 para o Reino Unido por US$ 2.954.103,00, com media de US$ 5.955,85/kg. Esta exportação comprova a excelência das produções brasileiras de farmoquímicos.
  • Reino Unido (2): US$ 1.554.634,00 em medicamentos à base de ciclosporina (NCM 3004.20.73) foram enviados para o Reino Unido em 2014. Da mesma forma, esta exportação confirma a excelente qualidade das produções brasileiras de medicamentos.
  • Malásia: o medicamento acabado (3004.31.00) mais exportado pelo Brasil é o produzido à base de insulina. Para a Malásia forma enviados, em 2014, US$ 5.802.569,00 deste tipo de medicamentos.

abiquiflashes (19/02/2015 – 355)

  • Itália: os ácidos biliares (NCM 2918.19.29) representam valores destacados na pauta brasileira de exportações. Em 2014 foram exportados para o país romano US$ 24,3 milhões destes ácidos.
  • Japão (1): a principal exportação para o país do Sol Nascente em 2014 da área farmoquímica foi a do ácido glutâmico que atingiu a importante cifra de US$ 23,5 milhões, contribuição importante para a nossa pauta de exportação de produtos manufaturados.
  • Japão (2): US$ 16,9 milhões de outros aminoácidos (NCM 2922.49.90) foram enviados para o Japão em 2014. Destaque-se que o Brasil é um destacado produtor mundial de aminoácidos.