abiquiflashes (30/04/2015 – 375)

  • Aminoácidos: o Brasil é um destacado produtor mundial de aminoácidos, que representam a menor expressão das proteínas, úteis no desenvolvimento e manutenção da saúde humana. Em 2015, até março, foram exportados US$ 43,2 milhões para várias partes do mundo.
  • ácidos biliares: estes ácidos (NCM 2918.14.00) representam uma expressiva fonte de divisas para o País. No primeiro trimestre de 2015, foram enviados ao exterior US$ 13.207.576,00, particularmente para o mercado italiano.
  • ácido salicílico: este produto, além da sua ação queratolitica, é um importante intermediário de síntese do ácido acetilsalicílico, pelo processo de acetilação. Foram exportados em 2015, até março, US$ 2.164.381,00 deste ácido.

abiquiflashes (27/04/2015 – 374)

  • sulfato de condroitina: este farmoquímico é importante no tratamento da artrose e é produzido a partir de cartilagens de bovinos, suínos e aves. Em 2015, até março, o Brasil exportou US$ 1.350.432,00 deste produto, com grandes possibilidades de aumento de volume de exportações em 2015.
  • Excipiente: a celulose microcristalina é um excipiente amplamente usado na produção de comprimidos pela indústria farmacêutica e o Brasil é um dos principais produtores mundiais deste adjuvante farmacotécnico. Foram enviados ao exterior em 2015, até março, US$ 5.041.152,00.
  • Antibióticos: US$ 11.958.142,00 em antibióticos (farmoquimicos) foram exportados pelo Brasil no primeiro trimestre de 2015, destacando-se a virginiamicina e algumas cefalosporinas.

abiquiflashes (23/04/2015 – 373)

  • Vacinas (1): o Brasil não é um tradicional exportador de vacinas para uso veterinário. Contudo, até março de 2015, foram exportados US$ 8.763.985,00 deste tipo de vacinas.
  • Vacinas (2): do total acima, US$ 2.636.770,00 referem-se à vacina contra a febre aftosa, particularmente enviada para países limítrofes, o que é importante para a proteção do nosso rebanho.
  • heparina: as exportações deste importante antiacoagulante, até março de 2015, alcançaram a cifra de US$ 5.188.211,00. Este é um produto brasileiro com amplas possibilidades de crescimento no mercado internacional, desde que aumentemos as exportações de heparina purificada, ainda baixa.

abiquiflashes (20/04/2015 – 372)

  • Medicamentos (1): o medicamento à base de insulina (NCM 3004.31.00) continua sendo o medicamento mais exportado pelo Brasil. Em 2015, até março, enviamos ao exterior US$ 56,5 milhões deste tipo de medicamento.
  • Medicamentos (2): também os medicamentos à base de antibióticos têm um bom mercado no exterior, em particular na América Latina. US$ 20,5 milhões desta classe de medicamentos foram exportados nos primeiros três (03) meses de 2015.
  • Contraceptivos: as preparações químicas contraceptivas (NCM 3006.60.00) representam uma classe de produtos cuja produção brasileira é bem aceita no exterior. No primeiro trimestre de 2015, exportamos US$ 12.678.559,00 destes produtos.

abiquiflashes (16/04/2015 – 371)

  • Março (1): as exportações brasileiras da cadeia produtiva farmacêutica, no primeiro trimestre de 2015, alcançaram a cifra de US$ 399,5 milhões, atingindo vários mercados internacionais.
  • Março (2): do total acima, US$ 239,5 milhões correspondem a medicamentos, o que atesta a excelente qualidade das produções brasileiras.
  • Março (3): os farmoquímicos e adjuvantes farmacotécnicos, no mesmo período, contribuíram com US$ 160,0 milhões para a nossa pauta de exportações, ritmo semelhante ao mesmo período de 2014.

abiquiflashes (13/04/2015 – 370)

  • Itália (1): o país romano é o principal importador de ácidos biliares (NCM 2918.19.29) do Brasil. Em 2015, até fevereiro, foram exportados àquele país US$ 3.706.323,00 destes ácidos.
  • Itália (2): US$ 1.131.220,00 em ésteres e sais de lisina foi o valor enviado à Itália em 2015, até fevereiro, deste importante aminoácido essencial para o desenvolvimento e manutenção do corpo humano.
  • CPhI`15: em Madri, de 13 a 15 de outubro próximo, será realizada a próxima edição da CPhI Worldwide. A abiquifi estará, novamente, com o Brazilian Pavilion agora de 534m², o maior em todas as participações. As empresas interessadas neste evento poderão entrar em contato pelo telefone (11) 3897-9730.

abiquiflashes (09/04/2015 – 369)

  • Canadá (1): membro do NAFTA, o Canadá é o mais importante importador de virginiamicina do Brasil. Este antibiótico é amplamente usadoem veterinária como antibacteriano e promotor do crescimento. Em 2015, até fevereiro, foram enviados àquele país do norte US$ 6.010.536,00 deste antibiótico.
  • Canadá (2): US$ 5.064,00/kg foi o valor da heparina exportada para o Canadá nos dois primeiros meses de 2015 (US$ 101.280,00).
  • Reino Unido: para esta área europeia o preço médio da heparina/kg foi de US$ 5.472,00 em 2015, até fevereiro, totalizando US$ 147.749,00.

abiquiflashes (06/04/2015 – 368)

  • EUA (1): US$ 13.427.538,00 é o montante de medicamentosexportados para os EUA nos dois primeiros meses de 2015, destacando-se os produzidos à base de cefalosporinas (NCM 3004.20.59) e à base de insulina (3004.31.00).
  • EUA (2): os aminoácidos são a estrutura básica das proteínas e importantes no desenvolvimento e manutenção do corpo humano. US$ 2.346.255,00 de ésteres e sais de lisina foram enviados ao Tio Sam em 2015, até fevereiro.
  • Venezuela: este país bolivariano é um dos principais destinos das exportações brasileiras de medicamentos. Nos dois primeiros meses de 2015, foram enviados àquele país US$ 9,5 milhões.

abiquiflashes (02/04/2015 – 367)

  • Dinamarca: este país nórdico recebeu do Brasil em 2015, até fevereiro, a importante soma de US$ 29,1 milhões de medicamentos à base de insulina (NCM 3004.31.00), o que confirma a excelência das produções brasileiras de medicamentos.
  • Argentina: US$ 14.809.886,00 em medicamentos foram enviados ao país austral no primeiro bimestre de 2015. A Argentina é um dos principais destinos das exportações de medicamentos.
  • Malásia: US$ 4.898,50 foi o preço médio por kg da heparina exportada para este país asiático em 2015, até fevereiro. Esta exportação rendeu ao Brasil US$ 705.385,00.

abiquiflashes (30/03/2015 – 366)

  • Anticonceptivos: as preparações químicas contraceptivas representam um importante item na pauta das exportações brasileiras de manufaturados. Em 2015, no primeiro bimestre, foram enviados ao exterior US$ 6.591.453,00 destes produtos.
  • Plantas: o Brasil exporta alguns farmoquímicos extraídos de plantas cultivadas no nordeste brasileiro, tais como rutina, pilocarpina e quercetina. Estas exportações renderam em 2015, até fevereiro, US$ 1.638.108,00.
  • Celulose microcristalina: este é um dos adjuvantes farmacotécnicos mais importantes produzidos no Brasil e exportados para várias partes do mundo. Em 2015, nos dois primeiros meses, foram exportados US$ 3.118.117,00 o que prevê uma excelente contribuição à nossa balança externa neste exercício.