Artigos

Reino Unido e Brasil firmam contrato para cooperação na indústria farmoquímica.

O Ministério do Comércio Internacional do Reino Unido (DIT) e Associação Brasileira da Indústria de Insumos Farmacêuticos (Abiquifi) assinam em 1º de fevereiro um memorando que acorda e reconhece a cooperação mútua e as relações comerciais bilaterais existentes entre os dois países

O Ministério do Comércio Exterior do Reino Unido (DIT) e a Associação Brasileira da Indústria de Insumos Farmacêuticos (Abiquifi) concordaram em assinar em 1º de fevereiro e 2019, um memorando de entendimento com duração de cinco anos.

O Brasil e o Reino Unido têm desenvolvido diversos programas e projetos bilaterais de cooperação mútua em diversas indústrias. Mais recentemente, um acordo similar foi assinado com a Prefeitura de São Paulo com foco em projetos para smart cities. Essa relação é muito presente no setor comercial dos dois países e agora dá um salto para mais uma área de grande interesse mundial: as indústrias farmacêuticas e de insumos.

Além de reconhecer e promover a importância desse comércio bilateral e da atuação conjunta em novos programas, o acordo visa reforçar a cooperação já existente e atuar de forma mais presente em temas relacionados à saúde global com foco em intercâmbio de boas práticas em aspectos de regulação e impacto econômico no setor farmacêutico; promoção de oportunidades comerciais entre membros da Abiquifi e do projeto setorial “Brazilian Pharma & Health” (uma parceria entre a Abiquifi e a Apex-Brasil) com empresas britânicas do segmento de ciências da vida e saúde humana; promoção de oportunidades de investimento de empresas britânicas no Brasil (Overseas Direct Investment) e de empresas membro da Abiquifi e do projeto setorial no Reino Unido (Foreign Direct Investment); promoção dos serviços da Agência de crédito à Exportação britânica, UKEF, a membros da Abiquifi e do projeto setorial; desenvolvimentos de eventos, missões e outras atividades colaborativas entre as partes.

Com essas atividades, os países poderão desenvolver um relacionamento para além dos negócios, compartilhando tecnologia e conhecimento para ampliar o alcance dos avanços do setor.

Por que o Brasil?

A indústria farmacêutica brasileira tem crescido cada vez mais e atraído mais investimentos. Segundo a Anvisa, só em 2016 a indústria farmacêutica brasileira movimentou cerca de R$63,5 bilhões.

Nesse sentido, surgem cada vez mais empresas que buscam proporcionar produtos e serviços de qualidade e inovadores. A Abiquifi, por exemplo, é uma instituição privada que busca representar de maneira mais ativa as empresas brasileiras produtoras de insumos farmacêuticos, fomentando a indústria nacional de farmoquímicos.

Segundo Renata Ramalhosa, cônsul-adjunta e diretora do Ministério de Comércio Internacional do Reino Unido no Brasil, estabelecer essas relações com o Brasil em diferentes áreas traz benefícios para os dois países. “As parcerias entre Brasil e Reino Unido remontam há séculos. Nós enxergamos o Brasil como um local de oportunidades e com potencial em diversos setores que devem ser explorados e valorizados. Esse acordo com a Abiquifi nos permite compartilhar e aprender com o mercado brasileiro de forma que ambos os países possam crescer juntos. ”

Nota:

GREAT Britain – Presente em mais de 60 países, a campanha GREAT Britain foi lançada no Brasil em 2012 com a presença do Príncipe Harry. O objetivo é divulgar o que o Reino Unido tem de melhor para atrair oportunidades nas áreas de negócios, educação e turismo. Para isso, a GREAT está apoiada em diferentes pilares que destacam as áreas de expertise britânica, como: tecnologia, inovação, cultura, legado esportivo, música, sustentabilidade, criatividade e empreendedorismo. Acompanhe a GREAT Britain no Brasil pelo Facebook (/ukinbrazil) ou pelo Twitter (@ukinbrazil).

DIT – O Ministério do Comércio Internacional (Department for International Trade – DIT) britânico é responsável por promover o comércio de produtos e serviços do Reino Unido em todo o mundo e atrair investimentos estrangeiros para a economia de seu país. Como um organismo de governo, possui profissionais especializados em negociar políticas de comércio internacional, bem como oferecer suporte a negócios e apresentar estratégias de diplomacia comercial.