abiquiflashes (09/03/2017 – 549)

  • Argentina: embora também produtora de heparina deste potente anticoagulante, este país austral importou do Brasil em 2016, US$ 3.016.012,00 deste destacado farmoquímico no receituário médico internacional.
  • Colômbia (1): este país andino é um destino importante das exportações brasileiras do aminoácido lisina (seus ésteres e seus sais) pois para lá em 2016 foram enviados US$ 12,6 milhões destes produtos.
  • Colômbia (2): a expressiva soma de US$ 57,6 milhões foi o montante exportado para a Colômbia em 2016 em medicamentos dos mais variados tipos. Estas exportações atestam a qualidade da produção brasileira de medicamentos.