abiquiflashes (19/02/2018 – 637)

  • Argentina: este país austral é um destino das exportações brasileiras de lisina, seus sais e ésteres (NCM 2922.41.90). Em 2017 foram enviados à Argentina US$ 7.140.177,00 deste importante aminoácido.
  • Colômbia: da mesma forma a Colômbia recebeu em 2017 a expressiva soma de US$ 8.104.402,00 de lisina, seus sais e ésteres, importante substância no desenvolvimento e manutenção do corpo humano.
  • Itália: este país romano é um destino certo das nossas exportações de ácidos biliares (NCM 2918.19.29). Estes ácidos têm ação colerética e colagoga e representam uma expressiva fonte de divisas para o Brasil. A Itália recebeu em 2017 US$ 42,8 destes farmoquímicos.